Exercise Science

Incidência de lesões na prática de CrossFit

Tendo em consideração a elevada procura e praticantes da modalidade de CrossFit, os investigadores têm observado a necessidade de perceber se as lesões são mais comuns na prática desta modalidade do que em outras práticas desportivas (https://journals.humankinetics.com/doi/10.1123/jsr.2016-0040).

Recentemente, vários relatos associaram o treino de CrossFit a lesões graves e/ou condições de risco de vida, como a rabdomiólise, evidências empíricas sobre a segurança desta modalidade de treino são actualmente limitadas, por conseguinte, Feito, Burrows & Tabb, 2018, examinaram a incidência de lesões relacionadas à participação do CrossFit.

Um total de 3049 participantes que relataram a prática de CrossFit entre 2013 e 2017 foram avaliados.

Resultados:
30,5% dos participantes entrevistados relatou ter sofrido uma lesão nos últimos 12 meses por causa de sua participação no treino CrossFit. Lesões nos ombros (39%), coluna vertebral (36%), joelhos (15%), cotovelos (12%) e punhos (11%) foram as lesões mais comuns entre os participantes.

O maior número de lesões ocorreu entre aqueles que participaram do treino CrossFit de 3 a 5 dias por semana.

No geral e com base no suposto número máximo de horas de treino por semana, a taxa de lesões foi de 0,27 por 1000 horas (mulheres: 0,28; homens: 0,26), enquanto o número mínimo de horas de treino por semana resultou numa taxa de lesão de 0,74 por 1000 horas (mulheres: 0,78; Homens: 0,70).

Conclusão:
O treino de CrossFit é relativamente seguro em comparação com modalidades de treino mais tradicionais.

No entanto, parece que aqueles que no seu primeiro ano de treino, bem como aqueles que pratiquem esta modalidade menos de 3 dias por semana e/ou participem em menos de 3 treinos por semana, correm maior risco de lesões (https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/30370310).

Bom treino
Mário Sá

Comentários ()